CoronaVirus: Como me prevenir?, Caso eu fique infectado oque devo fazer?

A associação do Bairro mesmo com a Quarentena do CoronaVirus, vem agindo de forma operante em meio a essa missão, realizando assim coleta de alimentos de forma segura para os mais carentes do bairro, e em meio dessa situação não podemos deixar de lado as prevenções em meio ao surto.

 

Confira:

 

A organização mundial da Saúde (OMS) responde a algumas das dúvidas mais comuns sobre a doença, confira:

  • Quais são os sintomas apresentados por uma pessoa que foi infectada com um coronavírus?

Depende do vírus, mas os sinais comuns incluem sintomas respiratórios, febre, tosse, falta de ar e dificuldades respiratórias. Em casos mais graves, a infecção pode causar pneumonia, síndrome respiratória aguda grave, insuficiência renal e até a morte.

  •  Oque fazer se eu suspeito está contagiado?

Os sintomas – critérios clínicos – aos quais deve estar atento são simples e similares aos de uma gripe comum: tosse, febre, dificuldade respiratória, dores no corpo, mal-estar e cefaleias. Também podem surgir vómitos e diarreia. Se a isso associar o facto de ter regressado de uma área afetada ou ter tido contacto próximo com um doente infetado – critérios epidemiológicos –, deve ligar para a linha (80824-2424) ou o 160(dúvidas e canal de direcionamento).

 

  •  Como posso evitar o contágio?

Antes de tudo deve estar a prevenção. As medidas têm sido largamente divulgadas nas últimas semanas e são:

– quando tossir ou espirrar deve tapar a boca e o nariz com o cotovelo ou com um lenço de papel, que deve colocar imediatamente no lixo;
– deve lavar as mãos com frequência com água e sabão ou com um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– deve evitar tocar nos olhos, nariz e boca;
– deve lavar e desinfetar as maçanetas das portas, corrimãos ou superfícies em que se toque com frequência;
– se possível, deve manter uma distância de um metro em relação às outras pessoas e evitar reuniões.

 

  • O que vão me perguntar no telefone?

O SNS24 faz a triagem e o encaminhamento de casos suspeitos. Os chamados algoritmos de triagem clínica – quadro de perguntas e respostas determinadas para se analisar se o caso é suspeito – foram atualizados, para “assegurarem um despiste adequado”.

Há um atendimento próprio que auxilia médicos e enfermeiros do SNS24 nesta triagem: chama-se Linha de Apoio ao Médico (LAM). Se for validada essa suspeita, a pessoa é tratada “tendo em conta a sua situação clínica”, ao nível do transporte, isolamento e diagnóstico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *